Seminário sobre Memória e Turismo

O III SEMINÁRIO INTERNACIONAL EM MEMÓRIA SOCIAL (III SIM) será realizado de 15 a 18 de maio de 2018, na Universidade Federal do Estado do Rio Janeiro (UNIRIO), com o tema “Memória e Turismo: roteiros, trajetórias, discursos e subjetividades em construção”. O evento se coloca como um fórum de discussões dos desdobramentos da relação entre Memória e Turismo tendo como tema provocador o caso do Cais do Valongo (Rio de Janeiro). Neste sentido, as temáticas abordadas nesta terceira edição abrangem a memória em relação à

1. Memória e Patrimônio

  • Diáspora Africana: Materialidade e Imaterialidade
  • Legislações
  • Gestão e Conservação
  • Arqueologia
  • Regimes de Patrimonialização e Novos Patrimônios
  • Processo de Memoração e Usos Turísticos
  • Políticas Culturais Para Bens Patrimonializados
  • Patrimônio Cultural e Patrimônio Natural

2. Memória e Espaço

  • Fluxos Diaspóricos
  • Políticas de Planejamento Urbano
  • Políticas Culturais e Manifestações Territoriais
  • Manifestações Socioespaciais da Religiosidade
  • Meio do Ambiente
  • Apropriação pelo Turismo
  • Conflitos Territoriais
  • Produção Audiovisual

3. Memória e Linguagem

  • Diáspora Africana
  • Turismo
  • Práticas Identitárias
  • Narrativas
  • Discurso e Trauma
  • Performatividade
  • Produção de Sentidos
  • Literatura

4. Memória e Subjetividade

  • Construção de Atravessamentos Religiosos
  • Memórias Traumáticas
  • Resistência à diferença e resistência da diferença
  • Movimentos Sociais
  • Processos de Turistificação
  • Singularidade e Criação
  • Corporeidade
  • Violência Urbana

Minicurso “De Santa Rita ao Valongo”

Em destaque

Magalhães Corrêa – Chafariz do Largo de Santa Rita

Entre os dias 23 e 27 de julho de 2018, no Instituto de História da Universidade Federal Fluminense, ocorrerá o primeiro Encontro Internacional: História & Parceria / XVIII Encontro de História.

Estão abertas as inscrições para o o Minicurso De Santa Rita ao Valongo: abordagem multidisciplinar do sistema escravista carioca.

Santa Rita, a terceira freguesia urbana do Rio de Janeiro, foi o centro do sistema escravagista carioca nos séculos XVIII e XIX. O curso, já ministrado de forma mais extensa no Museu de Arte do Rio, articula informações provindas de diversas áreas do conhecimento (Arquitetura e Urbanismo, Arqueologia e Cartografia histórica, Direito e Patrimônio, Antropologia e Ciência da religião).

Marcos da paisagem cultural carioca

Caminhos da Memória: marcos da paisagem cultural carioca é uma atividade de extensão inserida no Projeto de Difusão das Geociências do Centro de Ciências Matemáticas e da Terra (CCMN) da UFRJ. O evento constará de duas partes:

  1. Uma trilha urbana por diferentes pontos do Centro histórico do Rio de Janeiro, relacionando patrimônio, geologia, arqueologia e paisagem (5 de setembro, terça-feira, às 13h na Carioca).
  2. Um simpósio interdisciplinar para vem passar em revista os marcos mais importantes da Cidade, seus usos e valores (4 de setembro, segunda-feira, das 9h às 17h no Arquivo Nacional).
Inscrições pelo e-mail pesquisa@narajr.net
PROGRAMAÇÃO DO SIMPÓSIO:

09h00: CORAL DUQUE MUSIC (Colégio Estadual Duque de Caxias)

09h30: CONFERÊNCIA DE ABERTURA

   Cais do Valongo, patrimônio histórico e reconstrução cultural
     Carlos Eugênio Líbano Soares, historiador (PPHR/UFRRJ)

10h30: Mesa 1 — MARCOS CLÁSSICOS | SÍMBOLOS ESPALHADOS

   Signos da civilização: memória, patrimônio e instituições no Brasil Imperial
     Mariáh Martins, historiadora da ciência (Museu Nacional/UFRJ)
   De onde vem essa nação? Os fios e os rastros do projeto nacional brasileiro
     Leonardo Amatuzzi, arqueólogo (Museu Nacional/UFRJ)
   Patrimônio ressignificado e ação do poder público
     Andre Angulo, museólogo (Museu da República)

12h00: ALMOÇO

14h00: Mesa 2 — MARCOS GEOGRÁFICOS | CARTOGRAFIA E TRANSFORMAÇÕES

   Fortificações militares e acidentes geográficos
     Francisco José Correa Martins, historiador (DEGEO/UFRRJ)
   Análise espaço-temporal e toponímica do Rio de Janeiro
     Paulo Márcio Leal de Menezes​, geógrafo (PPGG/UFRJ)
   Aplicação da geofísica para a reconstrução histórica do Rio de Janeiro
     Gleide Dias, geofísica (IGEO/UFRJ)

15h30: Mesa 3 — NOVOS MARCOS | POLÍTICAS URBANAS

   Alterações e embargos: entraves no resgate de uma memória portuária
     Antônio Carlos Higino da Silva, historiador (PPGHC/UFRJ)
   Cidade Nova e HESFA, sobre rupturas e permanências
     Eliara Beck Souza, arquiteta e urbanista (DIPRIT/ETU/UFRJ)
     João Carlos Nara Jr., arquiteto e arqueólogo (Museu Nacional/UFRJ)