O passado e o futuro do patrimônio cultural carioca

Mesa sobre os novos marcos culturais do Rio de Janeiro, durante o workshop Caminhos da Memória: marcos da paisagem cultural carioca, realizado a 4/9/2017 no Arquivo Nacional:

Alterações e embargos: entraves no resgate de uma memória portuária
     Antônio Carlos Higino da Silva, historiador (PPGHC/UFRJ)
   Cidade Nova e HESFA, sobre rupturas e permanências
     Eliara Beck Souza, arquiteta e urbanista (DIPRIT/ETU/UFRJ)
   Vestígios da memória como vetores da cidade na Freguesia de Santa Rita
     João Carlos Nara Jr., arquiteto e arqueólogo (Museu Nacional/UFRJ)

Cartografia carioca e transformações históricas

Mesa sobre os marcos geográficos do Rio de Janeiro, durante o workshop Caminhos da Memória: marcos da paisagem cultural carioca, realizado a 4/9/2017 no Arquivo Nacional:

Fortificações militares e acidentes geográficos
     Francisco José Correa Martins, historiador (DEGEO/UFRRJ)
   Análise espaço-temporal e toponímica do Rio de Janeiro
     Paulo Márcio Leal de Menezes​, geógrafo (PPGG/UFRJ)
   Aplicação da geofísica para a reconstrução histórica do Rio de Janeiro
     Gleide Dias, geofísica (IGEO/UFRJ)

Símbolos clássicos espalhados pelo Rio de Janeiro

Mesa sobre os marcos clássicos do Rio de Janeiro, durante o workshop Caminhos da Memória: marcos da paisagem cultural carioca, realizado a 4/9/2017 no Arquivo Nacional:

Signos da civilização: memória, patrimônio e instituições no Brasil Imperial
     Mariáh Martins, historiadora da ciência (Museu Nacional/UFRJ)
   De onde vem essa nação? Os fios e os rastros do projeto nacional brasileiro
     Leonardo Amatuzzi, arqueólogo (Museu Nacional/UFRJ)
   Patrimônio ressignificado e ação do poder público
     Andre Angulo, museólogo (Museu da República)

Hodologia: estudo dos caminhos

Vídeo do debate entre os pesquisadores Joseph Rykwert (Londres) e Francesco Pellizzi (Nova Iorque) durante o congresso internacional de hodologia organizado pelo Kunsthistorisches Institut in Florenz – Max Planck Institute e pelo eikones NCCR Iconic Criticism da Universidade da Basileia, em maio de 2017.

Joseph Rykwert and Francesco Pellizzi: A Conversation from KHI Florenz on Vimeo.

Rio de Janeiro, cidade porosa

Bruno Carvalho é professor de cultura hispano-portuguesa na Princeton University. Carioca da gema, escreveu um delicioso livro — premiado no exterior, mas não traduzido aqui — em que descreve a história cultural da Cidade Maravilhosa à luz da Praça Onze.

A “imortal” Praça Onze do samba-enredo Bum Bum Praticumbum Prugurundum da Império Serrano é um desses “poros” explorados pelo autor para adentrar na fronteira da Cidade Nova, onde a Pequena África encontrava o Bairro Judeu.

Πόρος é um termo grego que significa vau, fiorde, travessia; estreito; rota marítima; ponte; caminho; duto, abertura; aqueduto; porto; jornada, viagem. Terá sido mera coincidência que a Guanabara tenha sido chamada, em português castiço, “Ria de Janeiro”, isto é, “abertura da porta (ianua)”?

Leitura obrigatória para repensar o Rio de Janeiro não como cidade dividida, mas como cidade porosa, a partir do rico acervo de fontes históricas, teóricas e literárias trazidas ao debate sobre a urbanização e a modernidade cariocas. Excelente modelo metodológico para as pesquisas acadêmicas sobre a Cidade Nova e Cidade Velha, o Rio de antes e o Rio de sempre.

CARVALHO, Bruno. Porous city: a cultural history of Rio de Janeiro (from 1810s onward). Princeton: Princeton University Press, 2013.

Inventário dos monumentos do Rio de Janeiro

Monumento a Zumbi dos Palmares

Monumento a Zumbi dos Palmares

Um site novinho em folha — http://inventariodosmonumentosrj.com.br/ —, mostra o trabalho da arquiteta Vera Dias, gerente de monumentos e chafarizes do Rio de Janeiro e apaixonada pela Cidade Maravilhosa.

Ali você encontra fontes e chafarizes, obras públicas, estátuas e bustos, representações religiosas, esculturas e marcos que enriquecem nossas ruas.

Entre outros monumentos, o site traz a fonte que houve no Largo de Santa Rita entre 1884 e 1904, e da qual há um cópia em operação no Rio Comprido.