O sarcófago de Santa Rita em Cássia

Sarcófago de Santa Rita

Sarcófago de Santa Rita

O sarcófago de Santa Rita, conservado na cidade italiana de Cascia, é emblemático e traz em código icônico um resumo da sua vida e santidade, representando-a associada a Maria Madalena, cujo culto, aliás, experimentaria

… uma renovação durante o Barroco porque teria sido pecadora,
tornando-a um modelo mais próximo para os católicos correntes
(especialmente as mulheres),
do que os santos que viveram piedosas vidas de perfeição.
Assim a Madalena se tornou um dos mais populares temas no Barroco.
(BAILEY, Gauvin Alexander. Baroque & Rococo.
Londres: Phaidon Press, 2012, p. 74)

Tal identificação da “Madalena” (Lc 8,2s) com a “pecadora” que ungiu de lágrimas os pés de Cristo (Lc 7,36-50) só foi comum entre os intérpretes latinos; entre os gregos, porém, as personagens são tidas por distintas.

Enquanto no Ocidente as relíquias de Maria Madalena são cultuadas em Marselha desde o século VIII, no Oriente elas são veneradas em Constantinopla, para onde teriam sido transferidas desde Éfeso no século IX.

Logicamente, Rita foi representada ao lado da Madalena tanto por ter sido religiosa do convento a ela dedicado, quanto por se considerada participante da Paixão de Cristo em virtude de seu estigma, à semelhança da santa de Magdala, que esteve ao pé da cruz (Jo 19,25).

No entanto, alguns autores viram na associação à Madalena uma alusão, sem fundamento, ao pretenso caráter “impuro” (?!) do matrimônio contraído por Rita.


Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *