Um legado enterrado

Os personagens do filme The Burial visitando um oculto cemitério de escravos

Já antes neste blogue compartilhei com vocês as impressões que me causaram alguns filmes, como A Escavação ou O Rei Perdido, em função de suas reflexões sobre a arqueologia e o respeito à memória dos mortos.

Hoje, gostaria de recomendar a história de Willie Gary, um renomado advogado especializado em litígios, que se fez conhecer como O Matador de Gigantes. Com uma carreira de sucesso de 30 anos, Gary é conhecido por sua abordagem agressiva e sua habilidade em vencer casos aparentemente impossíveis. No filme The Burial, que é baseado em fatos reais, o advogado tem de lidar com uma disputa milionária do mercado funerário.

A certa altura dessa história, alguns personagens vão até um campo vazio:

— Sabe o que é isso?

— Não sei.

— Isso é um cemitério. Embora não pareça à primeira vista, já que não há túmulos.

— Por que não?

— É um tipo diferente de cemitério. Um antigo cemitério de escravos. Todos sabem que eles não tinham dinheiro para enterrar entes queridos com uma lápide. Embora não possamos ver, toda a nossa história, a história dos negros no sul, a história dos negros nos EUA, dos nossos ancestrais escravizados, está enterrada por toda parte. Bem fundo, em quase todas as direções, é onde nossa história está. Nestes campos vastos e vazios. Em alguns lugares, foram erguidas estátuas. Sabe os monumentos confederados e estátuas que vemos em todos os lugares? Muitos foram colocados sobre cemitérios de pessoas escravizadas. Como pegar uma história e colocá-la em cima de outra. É como pegar o legado de um homem e colocá-lo sobre outro. Até que, um dia, ele será empurrado para tão longe, enterrado tão fundo, que ninguém poderá encontrá-lo.

A descrição do esquecimento cemiterial me tocou muito em função de minha longa pesquisa sobre o Cemitério de Pretos Novos de Santa Rita. Está certo que os nossos pretos novos não são antepassados ou ancestrais em sentido próprio; ou que a história e a arqueologia da escravidão americana são bem distintas da brasileira. No entanto, o problema da sobreposição de memórias sobre o legado humano ainda é bastante vivo, tanto em nossa sociedade, quanto na americana.

Que a celebração do dia da Consciência Negra sirva para que aprendamos a não repetir esses esquecimentos.



Citar este post
João Carlos Nara Jr. (2023, 20 Novembro). Um legado enterrado. FREGUESIA DE SANTA RITA DO RIO DE JANEIRO. Recuperado em 14 de Junho de 2024, de https://doi.org/10.58079/tvo7

Publicado por

João Carlos Nara Jr.

Arquiteto e Urbanista (UFF), doutor em História Comparada (UFRJ), mestre em Arqueologia (Museu Nacional/UFRJ) e licenciado em História (UniRio). Assessor de Patrimônio Cultural do Fórum de Ciência e Cultura da UFRJ. Foi Coordenador-geral do Projeto Resgate de documentação histórica Barão do Rio Branco e Membro da seção brasileira da Comissão Luso-Brasileira para Salvaguarda e Divulgação do Patrimônio Documental (COLUSO) de 2020 a 2022. Sócio efetivo do Instituto Histórico e Geográfico do Rio de Janeiro (IHGRJ). Dedicou-se à preservação do Patrimônio Cultural em âmbito federal como Diretor Executivo da Fundação Biblioteca Nacional (2022), Coordenador de Cooperação Institucional da Fundação Biblioteca Nacional (2020-2021), chefe substituto da Equipe de Engenharia do Arquivo Nacional (2019-2020) e arquiteto do Escritório Técnico da UFRJ (2013-2018). Pesquisa o Rio de Janeiro colonial e tem interesse por hodologia (rotas, caminhos e métodos), abordagem 4A (Arquitetura, Arte, Arqueologia, Antropologia) e enfoque OPEN (objetos, práticas, entornos e narrativas). Coordena atualmente o projeto Identificação e exposição dos documentos históricos relativos ao processo de Independência do Brasil, aprovado no âmbito do Edital da FAPERJ: Programa Apoio a Projetos no Âmbito do Bicentenário da Independência do Brasil (2021-2024).

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Pesquisar OpenEdition Search

Você sera redirecionado para OpenEdition Search