Categories
Ciência da religião História Rita de Cássia

Dia de Santa Rita: uvas anuais

Hoje, 22 de maio, é a memória litúrgica da taumaturga italiana Margherita Loti, conhecida como Rita de Cássia.

Em sua cidade, Cascia, na Úmbria, é possível visitar o lugar onde está o poço do qual ela extraía água para regar um pau seco, em obediência à superiora do convento que a acolhera, após o assassinato do seu marido e a morte dos dois filhos vitimados pela peste.

Rita soube aceitar com humildade as injúrias e incompreensões, e obedecer com prontidão aos mandatos que recebia. Diante da ordem extravagante de regar um pau seco, ela não duvidou, mas o regou, fez germinar, florescer e dar fruto.

No mesmo pátio em que está o poço, vê-se a parreira ainda hoje. Tendo em vista que a idade padrão de uma vinha é 80 anos, surpreende-nos que a videira de Rita sobreviva há 600 anos, dando uvas todo ano!


By João Carlos Nara

Arquiteto e Urbanista (UFF) dedicado à Preservação e Patrimônio Cultural, integrante do quadro funcional do Escritório Técnico da UFRJ e cedido à Coordenação de Recursos Logísticos do Arquivo Nacional. Licenciado em História (UniRio), Mestre em Arqueologia (Museu Nacional/UFRJ) e Doutor em História Comparada (UFRJ). Sócio efetivo do Instituto Histórico e Geográfico do Rio de Janeiro, de cuja revista é editor. Tem interesse por hodologia (rotas, caminhos e métodos) e pela abordagem 4A (Arquitetura, Arte, Arqueologia, Antropologia), sob o enfoque OPEN (objetos, práticas, entornos e narrativas).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.